crb-1976-com-roberval

crb-1976-com-robervalEm 1975, o Galo conquistou o torneio José Américo de Almeida Filho (seria o mesmo que a Copa do Nordeste da atualidade). Já em 1994, o time regatiano foi vice-campeão em Maceió, quando perdeu para o Sport-PE nos pênaltis.

É bem verdade que o Galo da Praia já fez sucesso na Copa do Nordeste. A primeira edição da competição regional aconteceu em 1971 e quatro anos depois, com o nome de Torneio José Américo de Almeida Filho, a taça foi conquistada pelo Galo. A CBF não chancelou essa disputa como Nordestão, alegando que ela reuniu apenas clubes de três estados. Os regatianos contestam e, neste ano, buscam o título com o aval da confederação. Em boa fase, o time já está nas quartas do regional.

Em 1975, foram 6 clubes participantes, entre eles: CRB, Botafogo-PB, Auto Esporte, Treze, ABC e Potiguar. A competição teve um regulamento simples: seriam disputados dois turnos e os primeiros de cada fase se enfrentariam na decisão. O Botafogo ganhou o primeiro turno, o Galo o segundo. Na fase de classificação, o time alagoano disputou dez jogos, vencendo quatro, perdendo quatro e empatando duas vezes.

Na decisão contra o Botafogo, o CRB empatou em Maceió e em João Pessoa pelo mesmo placar, 1 a 1, conquistando a taça nos pênaltis, por 4 a 3, dia 9 de novembro de 1975. Atual técnico do Galo, Roberval Davino defendeu o clube como jogador nesse torneio.

Foi um jogo bom, e o Gilmar fez um gol. Lembro bem desse jogo. Botafogo com um timaço, mas nosso time também era muito bom, com Gilmar, Djair, não lembro se o Silva estava. Sei que conseguimos o título dentro de João Pessoa. Foi bastante comemorado, foi importante, embora não tenhamos vencido o estadual daquele ano – lembrou Davino, valorizando a conquista de 1975.

Antigamente tinha o Nordestão, essa competição (José Américo), que era forte. Os estádios eram lotados, os torcedores eram torcedores do clube, você lotava os estádios em qualquer lugar do Nordeste. Ela foi interessante, mesmo sem contar com os patrocínios de hoje. As equipes se mantinham por muito tempo, você encontrava com jogadores do Botafogo que estavam lá há três, quatro anos. Aqui no CRB, no CSA, você sabia o grupo, conhecia os seus ídolos, que se mantinham por muito tempo, diferente de hoje, que a cada resultado vai embora um caminhão de jogadores e chega outro.

Reconhecido pela confederação a partir de 1976, o Nordestão contou com o CRB em dez edições. Em 1994, com o retorno da competição após 18 anos, o Galo chegou ao vice-campeonato, perdendo nos pênaltis para o Sport, por 3 a 2, após empate sem gols. Outra boa participação regatiana foi em 2003, conquistando o quinto lugar.

Nesta temporada, o CRB já está entre os oito melhores do Nordestão e duela com o América-RN para tentar chegar às semifinais. O primeiro jogo do mata-mata está marcado para sábado, às 18h30m, no Estádio Rei Pelé. O segundo será realizado em 27 de fevereiro, na Arena das Dunas, em Natal.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários

comentários